quarta-feira, 12 de agosto de 2009

:: PROJETO :: Obrigado por não fumar


"Desconfia dos que não fumam: esses não tem vida interior, não tem sentimentos. O cigarro é uma maneira disfarçada de suspirar". Para Mario Quintana, e muitas outras personalidades, a arte desacompanhada de sublimes tragadas não teria a mesma graça.

De fato, imaginar o cinema italino sem as clássicas baforadas de Mastroianni, lembrar de um dos maiores personagens da literatura policial, Sherlock Homes, desacompanhado de seu cachimbo, ou pensar na história do rock e seus ícones esfumaçados sem aquelas bituquinhas na ponta dos dedos, parece realmente impossível.

Que o mundo das artes sempre esteve intimamente ligado ao tabaco, é difícil
negar. Mas, em tempos de lei antifumo, alguns artistas pretendem deixar essa relação bem apagada.

Em vigor na cidade de São Paulo desde o dia 07 de agosto, a medida, que proíbe o uso de cigarros em locais fechados, acabou com os suspiros poéticos dos fumantes, mas incentivou outros. Prova disso é o projeto “Era uma vez um cinzeiro”, que tem como objetivo transformar os objetos em peças de arte.

A idéia, liderada pelo LDC, coletivo experimental da agéncia Loducca, já conta com artistas de peso confirmados para a intervenção. Vik Muniz, Alexandre Herchcovitch e Bob Wolfenson são alguns dos nomes que aderiram ao projeto.

Além de reaproveitar cinzeiros, fadados ao lixo com a nova lei, e conscientizar as pessoas sobre a questão do fumo, as boas intenções do grupo não param por aí. Todas as obras criadas estarão à venda nos estabelecimentos doadores e o dinheiro arrecadado será revertido à Fundação do Câncer.

Pelo jeito essa história de cigarro já virou cinzas.


+Informações:
Projeto: “Era uma vez um cinzeiro”
Site: Era uma vez um Cinzeiro

Fonte: Zupi

0 Opiniões: